MULHERES DA FNA ABRAÇAM A BAHIA!

As chuvas que assolaram a Bahia, desde novembro, atingiram mais de 470.000 pessoas. Sendo que até agora 31.405 estão desabrigadas e chega a mais de 20 o número de vítimas fatais.

Com esse quadro tão sério a FNA – Frente Nacional Antirracista colocou seu time na rua para ajudar a sanar o sofrimento do povo baiano.

Muitas ações estão sendo feitas para ajudar nesse momento tão difícil que passam as famílias do Sul da Bahia. As doações vêm do Brasil todo, de artistas a empresas.

A FNA juntamente com a CUFA, BAND e Globo estão juntas nessa empreitada, pois existem famílias que perderam tudo, como disse Preto Zezé, presidente nacional da CUFA.

O atual presidente da Central Única das Favelas lembrou que a entidade que preside tem grande capilaridade e uma rede montada, porém “é importante que a sociedade continue fazendo parcerias e o setor privado se envolvendo com essas ações, pois são quase meio milhão de pessoas atingidas, mais de setenta cidades. Gente que perdeu literalmente tudo… foi por água abaixo: a vida, os bens materiais e a casa. Que a gente precisa manter esse movimento solidário andando e operante. E a CUFA, de novo, está aí para ser a interface entre mais precisa de ajuda imediatamente, de maneira desesperada, e quem quer ajudar. Então venha e se some a este movimento”.
O grande destaque nessa batalha pelo bem viver do povo baiano está na garra e coordenação das mulheres da Frente Nacional Antirracista – FNA. Incansáveis na missão de ajudar a diminuir o sofrimento que assola a nossa querida Bahia.

A coordenadora da FNA, Tamires Sampaio, afirma que nós mulheres negras somos a maioria da sociedade e as mais afetadas pelas violências e desigualdades sociais, por isso ter mulheres negras na direção de uma frente que promove campanhas de combate à fome, combate ao racismo e agora essa campanha de solidariedade às famílias vítimas da mudança climática e das enchentes na Bahia, mostra a potência das mulheres negras na política e na promoção de políticas de transformação social.

Aqui na FNA o combate ao racismo e ao machismo não é apenas uma palavra de ordem, mas é fruto cotidiano da nossa política e das nossas ações.”

Ângela Guimarães, presidenta da UNEGRO disse que “Ter o apoio e atuação da FNA nesta tragédia na Bahia é ter a certeza que não estamos sozinhas, que a solidariedade é uma força real que move nosso povo especialmente nos momentos mais difíceis. É esperançar por um 2022 melhor para todos e todas!”.

Priscilla França, presidenta da Instituto Equânime Afro Brasil e uma das lideranças da entidade destaca que a “FNA está focada em potencializar essa ação humanitária de ajuda aos irmãos baianos. Ser a representante da Frente por São Paulo neste projeto que envolve tantas potências é, antes de tudo, uma honra. É também uma oportunidade de fortalecer e colocar luz sobre o protagonismo do povo preto nessas ações de mobilização e, sobretudo, enfatizar o quanto a participação da mulher preta é fundamental tanto como base, como também no estabelecimento de pontes e fortes correntes de apoio.”

A FNA mostra a cada dia sua potência e seu compromisso com a população negra, e em especial, com as mulheres negras. Mesmo com todas as dificuldades continuaremos em Frente rumo a um país sem preconceito e menos desigual.

Autor: Anderson Moraes

FNA, BAND, GLOBO e CUFA ABRAÇAM A BAHIA!

0 comments on “MULHERES DA FNA ABRAÇAM A BAHIA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias